Porque contratar uma administradora de condomínio é o que queremos te mostrar hoje, afinal, tem coisa pior do que pagar todo mês um alto valor e não saber verdadeiramente quais os seus direitos a respeito do serviço que está pagando?

Pode parecer absurdo. Ou muito normal. Vamos descobrir hoje de que lado você está!

Nosso time escuta isso com frequência, e por esse motivo, cá estamos nós para te contar quais as exigências que você pode/deve fazer para a sua administradora de condomínio! Em pesquisas informais que realizamos, observamos que mais de 90% das pessoas nem sabem o nome da administradora responsável pela gestão do condomínio. E o mais interessante: pagam uma quantia considerável de dinheiro mensalmente.

Vamos acabar com essa situação e te mostrar que a administradora está aqui para, inclusive, te fazer ganhar dinheiro ao agir em prol da valorização do seu patrimônio. Portanto, neste artigo você vai aprender a exigir um bom e eficiente serviço por parte da administradora, saber porque contratar uma administradora de condomínio que devem e se você não for o síndico(a) saberá conversar para entender como está a gestão do atual serviço.

Otimização de recursos na Administração do Condomínio

Dinheiro é bom, todo mundo gosta e trabalha pelo seu. Mas melhor ainda é saber que o teu dinheiro está sendo não só economizado, como bem investido. E escolher a administradora do seu condomínio é investir no seu patrimônio.

Além dos motivos mais óbvios: quando este serviço custa, o que é entregue e qual resultado se espera da administradora, a empresa também pode ajudar o síndico(a) a otimizar recursos para o dinheiro de todos ser bem administrado.

Neste post, falamos sobre 8 sinais que você não sabe onde está indo o seu dinheiro quando falamos em condomínio, uma leitura super válida inclusive. Vários sinais mostrar a importância da otimização de recurso.

Exija do seu síndico(a) ou da administradora a prestação de contas mensal e observe quais os planos de melhorias, investimentos otimização de espaços e assim por diante.

Monitorar o trabalho feita pela administradora

Sabia que se a administradora falsificar documentos, ou até recibos, quem presta contas dessa atitude na justiça é o síndico(a)? Pois é, mesmo que exista o contrato entre o condomínio e a administradora, o representante legal do prédio é aquele que foi escolhido pelos demais moradores para representá-los: o síndico(a). Ou seja, reforçamos que contratar uma administradora não substitui um síndico(a) e vice-versa.

Monitorar o trabalho entregue, em todos os aspectos, é fundamental para que ninguém seja prejudicado financeira ou judicialmente. A administradora serve também para ajudar o síndico(a) a gerir todo o dinheiro, pagar contas, contratação de terceiros e outros serviços que citamos logo abaixo. Saiba mais sobre como contratar uma administradora para o seu condomínio.

A tecnologia pode ajudar e muito neste sentido. Ter acesso em tempo real aos gastos, fundo de reserva, contas pagas, fornecedores contratados, entre outros, é dever de um condômino engajado e de um síndico(a) responsável. Descubra 10 serviços que a tecnologia irá substituir na administração do seu condomínio e exija essa mudança. Impactará todos os moradores… para melhor!

Juntos, de braços unidos para ter o resultado esperado

Já sabemos que síndico(a) e administradora são a dupla ideal para o sucesso na gestão de condomínio. Mas é sempre importante deixar claro, como em qualquer relacionamento, quais as responsabilidades de cada um:

ADMINISTRADORA: Funções técnicas, legais e administrativas pertinentes à gestão condominial, que se envolve na parte burocrática das questões jurídicas, que controla a folha de pagamento dos funcionários, que torna a prestação de contas do condomínio muito mais organizada, que contribui para a economia do orçamento do prédio, que emite boletos de taxas condominiais.

SÍNDICO(A): As funções do síndico estão previstas no código civil no artigo art. 1.348:

I – convocar a assembleia dos condôminos;

II – representar, ativa e passivamente, o condomínio, praticando, em juízo ou fora dele, os atos necessários à defesa dos interesses comuns;

III – dar imediato conhecimento à assembleia da existência de procedimento judicial ou administrativo, de interesse do condomínio;

IV – cumprir e fazer cumprir a convenção, o regimento interno e as determinações da assembleia;

V – diligenciar a conservação e a guarda das partes comuns e zelar pela prestação dos serviços que interessem aos possuidores;

VI – elaborar o orçamento da receita e da despesa relativa a cada ano;

VII – cobrar dos condôminos as suas contribuições, bem como impor e cobrar as multas devidas;

VIII – prestar contas à assembleia, anualmente e quando exigidas;

IX – realizar o seguro da edificação.

  • 1o Poderá a assembleia investir outra pessoa, em lugar do síndico, em poderes de representação.
  • 2o O síndico pode transferir a outrem, total ou parcialmente, os poderes de representação ou as funções administrativas, mediante aprovação da assembleia, salvo disposição em contrário da convenção.

CONDÔMINOS: Aos demais condôminos, cabe o papel de fiscalizar e cumprir com as normas previstas na convenção e regimento interno, além do código civil, nos artigos 1335 e 1336:

Art. 1.335. São direitos do condômino:

I – usar, fruir e livremente dispor das suas unidades;

II – usar das partes comuns, conforme a sua destinação, e contanto que não exclua a utilização dos demais compossuidores;

III – votar nas deliberações da assembleia e delas participar, estando quite.

Art. 1.336. São deveres do condômino:

I – contribuir para as despesas do condomínio na proporção das suas frações ideais, salvo disposição em contrário na convenção; (Redação dada pela Lei nº 10.931, de 2004)

II – não realizar obras que comprometam a segurança da edificação;

III – não alterar a forma e a cor da fachada, das partes e esquadrias externas;

IV – dar às suas partes a mesma destinação que tem a edificação, e não as utilizar de maneira prejudicial ao sossego, salubridade e segurança dos possuidores, ou aos bons costumes.

  • 1o O condômino que não pagar a sua contribuição ficará sujeito aos juros moratórios convencionados ou, não sendo previstos, os de um por cento ao mês e multa de até dois por cento sobre o débito.
  • 2o O condômino, que não cumprir qualquer dos deveres estabelecidos nos incisos II a IV, pagará a multa prevista no ato constitutivo ou na convenção, não podendo ela ser superior a cinco vezes o valor de suas contribuições mensais, independentemente das perdas e danos que se apurarem; não havendo disposição expressa, caberá à assembleia geral, por dois terços no mínimo dos condôminos restantes, deliberar sobre a cobrança da multa.

Sem letras miúdas

Além de monitorar como citamos acima, há mais um passo importante neste caminho. Verificar o que foi ajustado no contrato da administradora e compreender o que cada cláusula quer dizer, além de ter na ponta do lápis todos os serviços prometidos. Administrar condomínio também envolve entrega de resultado, ok? Não acredite em administradoras que só pagam os boletos do prédio, tiram extrato e fazem o transporte de documento via motoboy.

A administradora deve entregar tudo conforme o combinado sem letras miúdas no contrato. Todos os condôminos devem estar a par dos serviços que podem usufruir e devem ser entregues e acompanhar como as inovações vem acontecendo.

Esse espaço também beneficia a agenda do síndico(a) que terá mais tempo para administrar melhor o prédio com intuito de fazer melhorias que possam valorizar o seu imóvel. Como implementar novos espaços… uma nova academia, que tal? Ou ainda buscar por serviços melhores e com custos mais em conta para a favorecer a situação económica do condomínio.

Inadimplência em condomínios… vai cair!

Não é mágica, muito menos impossível. Ao contratar uma boa administradora, será possível sentir uma diferença entre os condôminos inadimplentes.

Se você está com um problema de saúde mas tenta se tratar em casa para economizar, o Google pode piorar – e muito – os seu estado. Quando resolve ir ao médico, recebe o tratamento ideal e começa a seguir as ordens da receita. Em dias, ou semanas, já começa a sentir o resultado e voilá, tudo volta ao normal.

Condomínios com muita inadimplência estão doentes e ter um agente profissional, como uma administradora, tornará o processo diferente. Exija, inclusive, do seu serviço atual novas medidas para contornarem o problema. Junto ao síndico(a) muitas possibilidades podem ser viabilizadas.

Mas a verdade sobre por que contratar uma administradora de condomínio

É que poderíamos falar por muito tempo… e vamos! Nossos canais de conteúdo foram criados pela nossa equipe para que possamos te ajudar a transformar a sua relação com a administração do seu condomínio (e tomara que juntinhos em todos os sentidos <3 ) e te mostraremos todos os pontos. Como os itens a seguir que também nos ajudam a compreender que problemas a administradora de condomínio de fato resolve. No exemplo abaixo, usamos o que oferecemos atualmente para ajudar nossos clientes administrarem seus patrimônios:

Nosso CEO, o Bruno, gravou um vídeo para te explicar em alguns breve minutos o que você deve esperar da sua administradora dá o play pra entender se você paga por algo justo atualmente:

Para seguir compreendendo como a gestão do seu patrimônio pode ser ainda melhor, baixe uma edição do nosso livro digital com explicações e dicas práticas sobre como a tecnologia pode ajustar na gestão do seu condomínio.

Compartilhe...
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin
Seja um cliente